WebMail  

COCARI completa mais um ano com transparência e confiança ao lado do produtor

06/03/2019 - 09:21:55  Cocari
Redação da C7 Comunicação


A busca por justiça, igualdade e a sede de realizar sonhos trouxeram a Cocari até este ponto de sua história. No passado, apoiados no inconformismo com aquilo que o mercado da cafeicultura oferecia, 20 cafeicultores se uniram e caminharam, juntos, até a idealização da cooperativa. No presente, seus sonhos permanecem vivos na busca constante pela evolução da cooperativa. 


Os idealizadores da Cocari tinham em comum o amor pela cafeicultura e relatos de perdas de safras, algumas para as geadas, outras para os atravessadores. As famílias dos agricultores que lutaram para desbravar a região foram as mesmas que, com determinação e visão de futuro, se uniram para fundar a Cocari em 7 de fevereiro de 1962. 


Na linha de frente estavam nomes de prestígio como o agrônomo Gabriel Neves Caleffi, o farmacêutico José Cupertino Falleiros, o dentista Oripes Rodrigues Gomes, todos ligados à cafeicultura por laços familiares. Com certa influência política e social, eles lideraram o grupo de agricultores para dar vida ao projeto que hoje gera tanto impacto e desenvolvimento.


A sólida história de sucesso que a Cocari vem trilhando até aqui se deve tanto aos 20 cafeicultores sonhadores, quanto aos associados  e colaboradores que, com fé e dedicação, investem esforços na cooperativa. 


Plantar e colher sempre foi a especialidade dos produtores nascidos no berço da cafeicultura, mas, na hora de comercializar a produção, não precisava ser perito em matemática para saber que as contas não batiam. Os custos de produção eram altos e os lucros ficavam com os atravessadores, que compravam o café por preços baixos e revendiam a preços altos. 


A criação da cooperativa foi pensada como solução. Seriam os próprios cafeicultores cuidando de seus interesses. A Cocari trouxe a certeza de comercialização da produção com justiça nos preços e confiança no modelo de negócio cooperativista, que se fortalecia a cada safra. Assim, a Cocari cresceu vislumbrando horizontes promissores. 


Um contínuo plantar construiu a história, marcada por colheitas fartas, pelo aprendizado dos dias nublados, que trouxeram a certeza de que momentos difíceis fazem parte do crescimento e dias confortáveis servem de inspiração para planejamento de novos voos.


Ao longo de seus 57 anos, a Cocari buscou diversificar as atividades dos cooperados, agregando valor à produção, verticalizando, industrializando, criando cadeias produtivas que beneficiassem o cooperado no começo e no final do processo, como foi o caso da Fábrica de Rações, Unidade Industrial de Aves e Integração de aviários. 


Cada ciclo vivido é carregado de respeito aos associados e colaboradores, que, juntos, construíram essa história.  A combinação de governança moderna, investimento no desenvolvimento das pessoas que integram seus quadros funcional e social, aliada à transparência, tem como resultado a solidez, traduzida na confiança dos cooperados e no fortalecimento do carro chefe da cooperativa, que é o recebimento de grãos, com importante aumento no decorrer dos anos, nas unidades da Cocari no Paraná e no Cerrado.


Os anos de 2017 e 2018 foram marcados por recebimento recorde. 


A cafeicultura continua tendo importante espaço na Cocari, com equipe do Departamento Técnico específica para atendimento aos produtores de café associados.  Se, por um lado, a área destinada a essa cultura não se recuperou depois das grandes geadas, por outro, a qualidade do café da região é conhecida nacional e internacionalmente. 


Os cafeicultores continuam tendo importante destaque em concursos de qualidade, com notas cada vez mais altas. Exemplo disso é a Família Rosseto, que ficou em segundo lugar no Concurso Nacional NossoCafé, promovido pela Yara Fertilizantes, que contou com 100 cafeicultores inscritos, representantes das principais regiões produtoras do Brasil. 


E no Concurso Café Qualidade Paraná, como vem ocorrendo nos últimos 10 anos, a presença dos cooperados da Cocari também foi registrada. Na categoria Natural, o 2º colocado foi Evilásio Shigueaki Mori, de Cambira; o 3º lugar ficou com Edson Lopes, tradicional cafeicultor de Mandaguari; e o 5º colocado foi o cooperado José Roberto Rocco, também de Mandaguari. Na categoria Natural Microlote, a produtora de Ivaiporã, associada na unidade de Placa Luar, Liziane Aparecida Veiga do Prado Ravar, ficou com a 5º colocação. E na categoria Cereja Descascado, o 2º lugar foi do cooperado Guilherme Henrique Fiorucci e seu pai, Samuel Bartolomeu Fiorucci, ficou na quinta colocação. 


No ano de 2018, a Cocari intensificou os trabalhos iniciados em 2017 com o Projeto RPM, o planejamento estratégico que mais uma vez impõe desafios para novas conquistas a médio e longo prazo. 


O objetivo é tornar a Cocari uma das melhores cooperativas do Brasil. A análise para implantação do projeto mostrou viabilidade. Esse objetivo considera Resultado, Pessoas e Mercado, passando pela reestruturação dos setores, com contratação de profissionais com conhecimento e vivência de mercado, constante treinamento dos colaboradores, com foco no atendimento das necessidades dos cooperados.  


Paralelamente, a cooperativa coloca em prática sua capacidade de preparar os cooperados para as oportunidades, seja em manejo das culturas, fortalecendo os campos de milho e soja, seja transformando o cenário, por meio do conhecimento em tecnologias, em múltiplas possibilidades de ganhos nas lavouras e, ainda, no entendimento das questões que envolvem o mercado do agronegócio como um todo. 


Os conhecimentos adquiridos são aplicados internamente na cooperativa, todos os dias, melhorando os processos de gestão. Essa aplicação ocorre também nas propriedades dos cooperados, via assistência técnica e orientações para a melhor condução das lavouras com foco no aumento da produtividade. 


As novas técnicas aplicadas nas lavouras experimentais são repassadas aos produtores durante os dias de campo, realizados tanto no Centro Tecnológico Cocari (CTC), como nas propriedades, nas regionais, respeitando as características de clima e de solo de cada região.  Além disso, outras estratégias foram adotadas. 


Na Unidade de Beneficiamento de Sementes – UBS de Faxinal – foram implementadas novas estratégias na produção, bem como aquisição de equipamentos, dando sequência à modernização da unidade e melhoria da qualidade da semente fornecida pela Cocari aos cooperados, também com foco no aumento da produtividade.


Outra forma encontrada pela Cocari para facilitar a rotina dos cooperados é o fornecimento de combustível, que é entregue nas propriedades com toda segurança, mediante solicitação na sede do TRR. E, mais recentemente, a cooperativa passou a comercializar os tanques de armazenamento, permitindo maior otimização de tempo e planejamento dos produtores na utilização do combustível durante suas atividades.


Durante o ano foram ampliados também os canais de comunicação entre a cooperativa e os cooperados. Além do Informativo Cocari, que circula mensalmente nos entrepostos, fazendo chegar aos produtores as notícias da cooperativa e do agronegócio de forma geral, as mídias sociais deram mais agilidade ao alcance das informações. 


A Cocari passou a produzir e compartilhar vídeos mostrando as melhorias na rotina dos produtores. A utilização de novas tecnologias e de processos viáveis para a realidade dos associados estão promovendo a troca de conhecimento entre a cooperativa, os cooperados e empresas parceiras. 


As novidades são publicadas no site da Cocari, no Youtube, Facebook e Instagram.


 


Cocari para Mandaguari


A Cocari faz parte da história de Mandaguari. Os pioneiros que deram início a esse sonho não previam o que viria a se tornar a cooperativa para o município, nem que cresceria ao patamar atual, chegando a gerar 1.300 empregos diretos. 


É grande o volume de negócios no município. Tem a Fiação, Fábrica de Rações, a Sede, o entreposto, a Unidade de Café. “A Cocari só trouxe realização e oportunidades para Mandaguari”, enfatizou o presidente Vilmar Sebold. 


É importante salientar que a constituição do abatedouro, atualmente o maior empregador da cidade e do Vale do Ivaí, com mais de 2.200 funcionários contratados, foi uma iniciativa da Cocari, com reflexos em toda a região. “Quando buscamos a intercooperação com a Aurora, em 2015, foi uma das decisões estratégicas mais acertadas e representou um divisor de águas”, considerou.


Do alto de seus 57 anos, a Cocari continua firme, por que, em sua estrutura, está implícito que ninguém faz nada sozinho. É preciso equipe e quanto mais qualificada essa equipe for, maior será o sucesso. “Faço a seleção dos superintendentes e eles contratam as pessoas de sua equipe gerencial. Os gerentes são responsáveis pela geração de resultado. É como em qualquer empresa: as pessoas têm metas e precisam alcançar os resultados. Isso faz parte do processo de segurança”, analisou o presidente. 


O Brasil continua atravessando a crise econômica, deflagrada em 2015, mas a Cocari enxerga as oportunidades de crescimento. Os resultados planejados no Projeto RPM já começaram a ser registrados.


Desde 2017, o aumento de produtividade vem ocorrendo, com reflexos nos recebimentos recordes de grãos, no faturamento e na certeza de futuro promissor.


O mundo está vivendo uma onda de revolução tecnológica, que antecipa e eleva o nível de informações e de inovações que trarão mudanças na vida e nos negócios. “Está havendo uma disrupção, que significa a necessidade de fazer diferente”, observou Sebold. “Nesses 57 anos muita coisa mudou. As redes sociais elegeram um presidente. Esse é o maior exemplo. Daqui para frente serão novos modelos de negócios e para acompanhar esse movimento de mudança temos de nos atualizar”, destacou. 


A meta é continuar crescendo


Em 2018 a Cocari alcançou praticamente R$ 2 bilhões de faturamento. “O volume de recebimento de grãos no Cerrado já é maior do que no Paraná. Lá temos oportunidades bastante interessantes e estamos mapeando as regiões que nos interessam nesse processo de crescimento. Para o futuro a meta é dar continuidade ao crescimento. “Empresa que não cresce, desaparece”, destacou Sebold. 


A Cocari é uma empregadora importante, que teve e continua tendo papel relevante para a economia dos municípios de sua área de abrangência nos três estados. “No Paraná a cooperativa está consolidada e a meta é seguir investindo na região de atuação. Mas devemos crescer forte e firme no Cerrado brasileiro, onde temos oportunidades, espaço e a necessidade dos produtores. Quanto maior e melhor o resultado, mais benéfico para os associados, de forma geral”, reforçou. 


Sebold fala com orgulho dos 20 anos em que está na Cocari, assim como de estar no sistema cooperativo há 40 anos. Nesse período, foram constantes as instabilidades econômicas enfrentadas. “Para cada crise, tem a outra face que é a oportunidade. É isso que focamos na Cocari o tempo inteiro”, salientou. 


Seja no enfrentamento da falta ou do excesso de chuva que afeta a produtividade a fé e perseverança são as armas do agricultor.  “Ao longo da história do mundo, tivemos guerras, crises, catástrofes, e apesar de tudo, o agricultor continua levantando cedo para plantar, continua acreditando que as safras serão fartas, que o preço vai ser bom. Que vai chover no momento certo. O produtor é, antes de tudo, um crente, uma pessoa que crê. Acreditamos que vai dar certo”, afirmou.


O direcionamento que alicerçou a fundação da cooperativa, continua promovendo a justiça, dignidade e concretizando sonhos, sonhos esses que se redimensionam conforme são realizados e que se fortalecem na mesma medida em que os cooperados se desenvolvem.


 




 

 
COOPERATIVISMO IMPRENSA
 
RECURSOS HUMANOS CONTATO
 
 
COCARI
COCARI - Cooperativa Agropecuária e Industrial
Rua Lord Lovat, 420 - Jardim Esplanada
CEP: 86975-000 - Mandaguari - PR
Fone: (44)3233-8800
Entre em contato conosco
Copyright © 2015 COCARI - Todos os direitos reservados