WebMail  

Encontro de Mulheres Cooperativistas 2018 emana energia e alegria

02/07/2018 - 16:17:01  Cocari
Redação da C7 Comunicação


 




Um jardim encantado foi preparado para receber a ala feminina da Cocari em mais um Encontro de Mulheres Cooperativistas. Aos poucos, elas ajudaram a florir o salão da Associação Atlética em Mandaguari, tornando ainda mais belo o cenário, com suas cores, seus perfumes, com sua energia. 


É por essa magia que as mulheres emanam que o encontro abre o calendário dos principais eventos da Cocari. Esta edição, realizada no dia 16 de junho, reuniu mais de mil mulheres, entre cooperadas e esposas de associados fiéis à Cocari. “Vocês dão um show, vibram muito, participam realmente, e isso para nós é uma fonte de energia, que nos restaura e anima a continuarmos trabalhando em prol dessa cooperativa que tanto amamos”, declarou o vice-presidente da Cocari, Dr. Marcos Trintinalha, na abertura do encontro, que contou com o apoio do Sescoop/PR. 


As mulheres cooperativistas são guerreiras, estão sempre ao lado dos produtores, seus maridos e filhos, fazendo sua parte para que tudo ocorra da melhor maneira, tanto na família, na propriedade, quanto nos negócios, fazendo acontecer com muito amor. 


Na cooperativa, elas desempenham papel importante, auxiliando de forma direta e indireta nas tomadas de decisões e motivando, com entusiasmo contagiante, a participação da mulher nas regiões de atuação da Cocari.


Flores, doces caseiros e artesanatos são produtos que chamam a atenção feminina. Pensando nisso, a organização do encontro montou um espaço expositivo com orquídeas, chinelos e pequenos objetos decorativos. Também estiveram expostos os artesanatos produzidos pelos alunos da Apae de Mandaguari. A venda dos produtos contribui para levantar recursos para a manutenção da instituição socioeducativa, além de mostrar as habilidades dos jovens especiais.


O dia preparado especialmente para as mulheres cooperativistas também teve espaço para a solidariedade. Neste ano, as participantes levaram alimentos não-perecíveis, que serão doados em ações sociais na área da Cocari, exercendo o sétimo princípio do cooperativismo – Interesse pela Comunidade.


As cooperadas e esposas de associados também aproveitaram para registrar cada momento de alegria que estavam vivendo. Os detalhes não passaram despercebidos e certamente serão lembrados com bastante carinho pelas participantes. 


Além de muitas fotos e vídeos, elas guardarão na memória o que vivenciaram em companhia das amigas, os momentos de aprendizado, de troca de conhecimentos e de muito divertimento.


 


Homenagem à dona Lourdes se estende a todas as mulheres


Esta edição do Encontro de Mulheres contou com uma presença muito especial. A mãe do vice-presidente, que participou pela primeira vez do evento. Dona Maria de Lourdes foi figura importante no desbravamento de Mandaguari. 


Juntamente com seu marido Olívio Trintinalha – falecido no início deste ano, chegou ao Paraná há cerca de 70 anos. Foi agricultora a vida toda e no seu núcleo praticava o cooperativismo, que sempre existiu entre as famílias de agricultores.


Conforme lembrou o vice-presidente, quando matavam um porco, a carne era distribuída entre os sítios vizinhos. “Era gostoso e na medida em que se fazia isso, logo tinha o retorno. Outro vizinho mandava para nós o que fazia na propriedade dele”, recorda. 


Dona Maria de Lourdes foi homenageada, representando cada uma das mulheres cooperativistas que integram a Cocari. “Ela nunca veio participar do encontro porque, ou estava em Goiás, junto com meu pai, para onde foram depois de se estabelecerem no Paraná, ou porque, os últimos anos passou cuidando dele, companheira o tempo todo”, justificou Dr. Marcos Trintinalha, acrescentando que na família se iniciam todos os processos de melhoria de condições do nosso país. “E aqui reunidas estão as pessoas que, como minha mãe, podem ajudar a transformar, educar e fortalecer o nosso país e também a nossa Cocari”, apontou.


O gerente de Recursos Humanos da Cocari, Angelo Trintinalha, participou da homenagem à sua mãe, entregando um vaso de flores, estendendo a gratidão a todas as mulheres fortes, determinadas e que geram bons frutos, pessoas importantes para suas vidas e para a cooperativa.


 


Reconhecimento


O diretor executivo da Cocari, João Carlos Obici, comentou sobre a realização desta edição do evento. “Primeiramente, gostaria de agradecer a participação massiva das mulheres cooperativistas que vieram prestigiar o Encontro de Mulheres 2018, que sempre é planejado com muito carinho para recebê-las. Tenho certeza de que a palestra ministrada por Mauricio Louzada alcançou o objetivo, uma vez que levou às participantes a refletirem sobre seus valores e a planejar tudo aquilo que vão implementar nas decisões do cotidiano”, disse. “Agradeço também a participação dos colaboradores da Cocari que são alunos da Apae de Mandaguari, que estiveram divulgando o trabalho que desenvolvem, oportunidade em que distribuíram mudas de essências nativas”, completou.


 


Pra Valer – o que horas perdido numa caverna deixa de lição para a vida


A palestra desta edição do Encontro de Mulheres teve um toque especial, por se tratar da experiência vivida por Mauricio Louzada, que passou 44 horas perdido em uma caverna, com quatro amigos. Vivência que o fez rever conceitos e valorizar o que mais importa na vida.


Fatores como liderança, foco, perseverança e trabalho em equipe foram algumas das lições aprendidas pelo grupo e transmitidas por Louzada às mulheres cooperativistas durante a narração de sua história. 


O palestrante ressaltou que as grandes mudanças acontecem em questão de segundos, em que somos obrigados a tomar decisões, certas ou erradas. “Todos os dias temos 86.400 segundos e o que fazemos com isso define a nossa vida. Cada segundo é uma decisão”, pontuou.


Durante o relato de sua aventura, Mauricio Louzada comparou as dificuldades enfrentadas por sua equipe com a forma como as pessoas administram seus negócios: por tentativa e erro, sem foco, sem planejamento adequado, andando em círculos, sem saber aonde se quer chegar. “É preciso ter objetivo claro de onde se quer chegar, e pessoas ao seu lado que pensem dessa maneira, como no cooperativismo, que andem de braços dados, na mesma direção”, analisou. 


Conforme destacou, em momentos de dificuldade o medo toma conta, facilitando o contágio por pensamentos negativos. Isso se aplica a qualquer situação. “Quando uma pessoa acredita no pior, contagia os demais. O medo vem de dentro, e a gente permite se entregar às situações ruins, sofre por antecedência, tem a síndrome do pensamento acelerado. Nós perdemos oportunidade pelos medos que construímos. Temos de aprender a viver mais o presente”, orientou.


Na exploração de cavernas há uma regra: se encontrar um túnel sem saída, volte. O palestrante alertou que isso pode parecer óbvio, mas muita gente encontrou um túnel sem saída e nunca mais voltou. Muitas pessoas se deparam com dificuldades na vida e desistem. “Ao longo das nossas vidas vamos enfrentar momentos em que vai parecer mais fácil desistir do que continuar. Em que desistir parece ser a melhor solução, mas a persistência define um ser humano e pessoas de sucesso são aquelas que se permitem dar um passo para trás para depois darem outros para frente”, disse, comparando a situação aos vários recuos que o grupo teve de fazer para sobreviver no período que os amigos estiveram perdidos.


A linha de chegada é para quem tem foco e determinação. “Não desista dos seus sonhos. Seja inspirador, esteja ao lado das pessoas. Juntos podemos enfrentar subidas íngremes, cruzar a linha de chegada e inspirar uns aos outros. E cooperativismo é isso, uma forma de estar de braços dados sem que os braços se encostem”, comparou.


Em entrevista ao Informativo Cocari, Mauricio Louzada desafiou as participantes do Encontro de Mulheres no que considera mais importante em eventos como este. “Muitas informações são passadas, mas o importante é conseguirmos aplicar essas informações no nosso dia a dia, nas nossas propriedades e nas nossas relações cooperativistas”, apontou.


Segundo sua avaliação, vários motivos impossibilitam as mulheres de participar de eventos de integração, mas o principal é que não imaginam o quanto isso pode agregar na vida delas. “A mulher tem um senso natural de protagonismo e queria convidá-las a estarem presentes na próxima oportunidade e, sobretudo, a assumirem esse protagonismo. Serem protagonistas da sua história, porque suas famílias e suas propriedade precisam de vocês”, ressaltou.


Louzada elogiou a organização do Encontro de Mulheres. “Um evento fala muito sobre o que é uma cooperativa e hoje vi um dos eventos mais bem organizados que tive a oportunidade de participar e olha que eu participo de mais de 200 eventos por ano”, afirmou. “Isso revela o comprometimento da Cocari com os cooperados, com as cidades do entorno, com as comunidades locais e com o desenvolvimento das pessoas”, reforçou.


 


Cabeleireiros fazem a alegria das mulheres


Há seis anos, as participantes do Encontro de Mulheres têm sido agraciadas com o atendimento dos profissionais e alunos do Salão Escola de cabeleireiros Hortiz, parceiro da cooperativa, que gentilmente atendeu a mais um convite da Cocari para deixar as associadas e esposas de cooperados ainda mais bonitas.


Este ano, foram realizados aproximadamente 600 atendimentos pelos integrantes da equipe – 14 aprendizes e dois professores, fazendo a alegria e satisfação das mulheres, que puderam cortar os cabelos, fazer escova e também maquiagem.


Dirceu Cardoso Vasconcelos é um dos professores. Ele conta que a escola tem 15 anos e participa de diversos eventos de caráter social, em asilos, albergues e clínicas. “Nosso objetivo não é só participar do evento, mas ajudar ao próximo. E neste dia tão especial estamos contribuindo com a Cocari, como fazemos em diversas entidades localizadas em municípios da região”, destacou o professor. “É uma satisfação participar do Encontro de Mulheres. Em nome de toda equipe, quero agradecer à Cocari por mais este convite”, acrescentou.


 


Projetos sociais


As iniciativas socioambientais realizadas pela Cocari também ganharam espaço no Encontro de Mulheres. As participantes conheceram um pouco mais sobre o trabalho que a cooperativa desenvolve junto à comunidade, bem como para contribuir com a preservação do meio ambiente. Materiais expositivos apresentaram os objetivos das iniciativas: Campanha Cocari Solidária, Cocarinho, Cooperjovem, Cultivando Cidadania, Ecoeletro, Olho D’Água, ONG AESM (Aliança Esportiva e Social de Mandaguari) e Pegadas Solidárias. 


Os alunos da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Mandaguari que são contratados pela Cocari, por meio do Cultivando Cidadania, participaram do evento. O projeto é realizado desde 2009 e conta com parceria da Apae e da Bayer, com apoio do Instituto Ambiental do Paraná (IAP). Os estudantes exercem atividades no contraturno, com todos os direitos trabalhistas. Durante o encontro foram distribuídas mudas de essências nativas que são produzidas pelos estudantes da Apae.


 



Últimas Notícias

 
COOPERATIVISMO IMPRENSA
 
RECURSOS HUMANOS CONTATO
 
 
COCARI
COCARI - Cooperativa Agropecuária e Industrial
Rua Lord Lovat, 420 - Jardim Esplanada
CEP: 86975-000 - Mandaguari - PR
Fone: (44)3233-8800
Entre em contato conosco
Copyright © 2015 COCARI - Todos os direitos reservados