WebMail  


Previsão do Tempo

25/09/2017 - Segunda-feira

Apucarana

31
16
temp.
iconemanhã
iconetarde
iconenoite

Aquidaban

28
17
temp.
iconemanhã
iconetarde
iconenoite

Bom Sucesso

32
18
temp.
iconemanhã
iconetarde
iconenoite

Borrazópolis

32
17
temp.
iconemanhã
iconetarde
iconenoite

Cambira

30
16
temp.
iconemanhã
iconetarde
iconenoite

Campo Alegre de Goiás

32
16
temp.
iconemanhã
iconetarde
iconenoite

Catalão

31
19
temp.
iconemanhã
iconetarde
iconenoite

Cristalina

30
15
temp.
iconemanhã
iconetarde
iconenoite

Setor pecuário defende desconcentração de frigoríficos em audiência no Senado

12/09/2017 - 17:19:00 



São Paulo, 12/9 - Políticos e representantes do setor pecuário brasileiro voltaram a defender, nesta terça-feira, 12, a entrada de pequenos e médios frigoríficos no mercado para reduzir a concentração e melhorar a concorrência no setor de carnes. Em audiência pública na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado Federal, em Brasília, criadores de bovinos, aves, suínos, ovinos e caprinos reforçaram que há muitos produtores e poucas indústrias, "o que facilita a combinação de preços pelos compradores", informou o site Senado em Notícias.

O representante do Sindicato Rural de Cuiabá (MT), Jorge Miranda, relatou que a recente crise no setor afeta toda a cadeia de compra e venda de gado. Ele acrescentou que, apesar dos esforços para melhorar a produtividade, em Mato Grosso há 16 plantas frigoríficas paralisadas, "e os criadores dependem da JBS". "Hoje Mato Grosso é refém de um grupo econômico. Nós temos rezado para que este grupo econômico continue de pé, porque hoje 50% dos abates estão nas mãos da JBS", afirmou.

O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Luis Eduardo Rangel, concordou que o mercado é dominado por poucas empresas. Ele destacou, porém, as ações do governo para adotar uma nova política para o setor que permita a reativação das fábricas fechadas, uma maior participação das pequenas e médias empresas e a garantia da qualidade da inspeção sanitária.

Por fim, o senador Wellington Fagundes (PR-MT) explicou que, na última década, a intervenção do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financiou a compra de estabelecimentos menores por grandes frigoríficos e estimulou a criação das chamadas "campeãs nacionais" na indústria de processamento de carnes e derivados.

"O caso mais notório de grandes empresas beneficiadas por essa política é a JBS", disse Fagundes. "Conceder empréstimos a juros subsidiados a grandes frigoríficos acabou por prejudicar a rentabilidade dos produtores rurais e por causar o fechamento de postos de trabalho existentes em vários pequenos e médios municípios no interior do Brasil", concluiu.

Últimas Notícias

 
COOPERATIVISMO IMPRENSA
 
RECURSOS HUMANOS CONTATO
 
 
COCARI
COCARI - Cooperativa Agropecuária e Industrial
Rua Lord Lovat, 420 - Jardim Esplanada
CEP: 86975-000 - Mandaguari - PR
Fone: (44)3233-8800
Entre em contato conosco
Copyright © 2015 COCARI - Todos os direitos reservados